O que é o Bitcoin e o que você precisa saber sobre a "criptomoeda"

Publicado em 25/07/2018 - Inovação - Institucional

Você tem ouvido com frequência a palavra bitcoin, sabe que ela tem relação com finanças e tecnologia, mas não faz ideia do que realmente é essa moeda? Então, pare um momento para entender tudo o que você precisa saber sobre como a moeda virtual é feita e o que a mantém segura.

Como tudo começou

O Bitcoin entrou em cena em 2009, depois que um programador japonês chamado Satoshi Nakamoto publicou um trabalho de pesquisa para uma obscura lista criptografada descrevendo seu projeto para uma nova moeda digital que ele chamou de bitcoin. Até o final de 2011, o bitcoin foi estabelecido o suficiente em certos círculos o que gerou interesse do site Wired, em publicar o artigo "The Rise and Fall of Bitcoin" sobre pessoas usando a moeda para comprar substâncias ilícitas.

Foi no início de 2013, que o mercado do mundo real se interessou pela moeda, quando os clientes da Coinbase, uma plataforma de compra e venda de moeda digital, transacionou mais de US$ 1 milhão em Bitcoins  em um mês. Lançada em 2012, a Coinbase visionava se “o PayPal da moeda única da Internet”, fornecendo uma plataforma Bitcoin para facilitar as transações entre comerciantes e consumidores, cobrando uma taxa em cima de cada transação.

O que é o Bitcoin?

Bitcoin é uma moeda digital que usam criptografia para proteger transações e controlar a criação de novas unidades. A princípio, o plano era fazer uma forma de moeda não controlada por governos ou empresas, que você poderia negociar globalmente sem custo e sem revelar sua identidade.

Os bitcoins funcionam essencialmente como qualquer outra moeda e são aceitos como pagamento por um número crescente de comerciantes, tanto on-line quanto no mundo real. Eles são gerados em uma taxa predeterminada por um programa de computador de código aberto, que foi iniciado em janeiro de 2009. Na ocasião, esse programa produziu aproximadamente onze milhões de bitcoins para circulação (com um valor total de pouco mais de um bilhão de dólares). 

No início, qualquer pessoa armada com um computador comum poderia baixar e executar o software Bitcoin e coletar (ou "minar") bitcoins. Quanto mais poder de computação você puder dedicar aos cálculos do Bitcoin, melhor serão suas chances de chegar primeiro a cada solução. Esse recurso do sistema, por design, resultou em uma espécie de corrida armamentista computacional que fortaleceu a rede, recompensando o aumento do poder de computação.

A popularidade do Bitcoin gerou muitos copycats - às vezes chamados de "altcoins". Para tornar as coisas mais confusas, há também moedas virtuais de "segunda geração", como Ethereum e Bitcoin Cash.


Moedas fora da carteira

Nem como colecionador você conseguirá guardar alguns bitcoins na careira. Esqueça a imagem física e tangível que você tem do dinheiro, a moeda digital é essencialmente uma linha de "códigos" numerados - instruções usadas na programação de computadores. No entanto, uma vez adquiridos, podem ser trocados por alguns bens e serviços, como o dinheiro normal.

Como o Bitcoin funciona?

Nakamoto escreveu que tal moeda usa "prova criptográfica em vez de confiança, permitindo que duas partes interessadas negociem diretamente umas com as outras sem a necessidade de um terceiro confiável".

Esse tipo de moeda sem banco e sem estado usa um "blockchain" distribuído e criptograficamente seguro para registrar transações de pagamento. A gravação dos pagamentos no blockchain é fornecida por usuários que oferecem o poder do computador. Eles são recompensados com Bitcoins recém-criados, e essa atividade é chamada de mineração.

O que determina seu valor?

Como muitas coisas, tudo se resume a oferta e demanda. Novos Bitcoins são lançados a uma taxa de cerca de 25 novas moedas a cada 10 minutos. Mas a um limite, pois foram projetados para garantir que não mais do que 21 milhões existam. Hoje, cerca de 16 milhões estão em uso.

Como obter o Bitcoin?

Bitcoins podem ser obtidos de várias maneiras diferentes. É possível aceitá-los como pagamento por bens ou serviços. Você também pode comprá-los diretamente de indivíduos ou sites especiais chamados "trocas" que trocarão Bitcoins por moeda comum.

Embora o bitcoin grátis possa parecer algo que está na sua pasta de spam, existe uma maneira legítima de obtê-lo. O Bitcoin Faucet é um tipo de sistema de premiação em um site ou aplicativo. A empresa que executa enviará pequenas quantidades quando você concluir tarefas, como assistir a vídeos ou jogar.

Os wallets Bitcoin são com carteiras, programas especialmente projetados para armazenar seu Bitcoin, da mesma forma que uma carteira comum armazenaria seu dinheiro. Eles podem ser usados em um computador de mesa ou em um smartphone e podem ser armazenados com segurança na Web para que possam ser acessados de qualquer lugar.

Mineração, garimpando Bitcoins

A mineração é um processo complicado que envolve a solução de um problema matemático complexo que consome tempo e capacidade de computação. Quanto mais poderoso for o seu computador (e, assim, quanto mais rápido você conseguir processar os números), mais difícil será o problema.

O hardware e o software de mineração Bitcoin customizados estão agora disponíveis, permitindo que os mineradores encontrem Bitcoins ainda mais rápido. Cada minerador também resolve uma função dupla ao processar e proteger transações na cadeia de blocos. Mas quanto mais mineiros se juntam, mais difícil fica encontrar Bitcoins.

Um minerador de Bitcoin pode ser qualquer um que simplesmente o faça por diversão até alguém com o equipamento mais recente que está tentando minerar para obter lucro. Os mineradores de Bitcoin também se juntam em grupos que dividem a carga de trabalho e dão a cada um deles uma parte dos lucros.

O futuro das criptomoedas

Se ouve tanto falar em bitcoins em parte por causa dos receios dos investidores, isso ocorre porque, em primeiro lugar, o Bitcoin não possui um banco central e uma regulamentação que esteja por trás dele. Em segundo lugar, os especialistas calculam que em um certo momento a bolha poderia estourar.

No início deste ano, a Ethereum - a segunda maior criptomoeda após a Bitcoin - viu seu valor cair de US$ 317 a moeda para US$ 0,1 por moeda em um dia. Ele se recuperou e agora está sendo negociado a US$ 473 por moeda.

Alguns classificam os Bitcoins como uma ilusão, e acreditam que os investimentos tradicionais são mais seguros, o lendário investidor Warren Buffett disse sobre o Bitcoin: “Fique longe disso. É uma miragem, basicamente”. O especialista em finanças Martin Lewis também opinou negativamente sobre a moeda “O Bitcoin é um investimento altamente especulativo. Colocar dinheiro é uma forma de jogo.”

O fato de as transações não serem rastreáveis faz dele um caminho para lavagem de dinheiro, e é a moeda de escolha para criminosos cibernéticos, já que os ganhos obtidos ilegalmente podem ser transferidos através das fronteiras e retirados em qualquer moeda.

Na Inglaterra, iniciou-se uma repressão ao Bitcoin para combater a lavagem de dinheiro e a evasão fiscal. De acordo com os planos londrinos, as plataformas on-line onde os Bitcoins são negociados serão obrigadas a examinar clientes e relatar atividades suspeitas.