Seu sistema está adequado para geração do REINF?

EFD-Reinf (Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída) é a medida mais recente lançado no SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) com objetivo de complementar o eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas). Para utilizar o módulo, as empresas deverão implantar alguns programas e ferramentas para integração de seus sistemas de informática diretamente com os servidores da Receita Federal, sem que haja a necessidade de intermediação de Programas Geradores de Declaração.

Para que as empresas se preparem para adaptar seus sistemas à essa nova obrigação acessória, a Receita Federal do Brasil (RFB) liberou, previamente, um leiaute em versão beta, que será alterado por versões atualizadas ao logo do tempo, para fomentar a construção coletiva do SPED. Dessa forma, os contribuintes podem se antecipar quanto ao suporte necessário para que seus sistemas consigam atender as exigências dessa nova obrigação acessória. Para isso, é fundamental que sua empresa já comece a analisar as mudanças que serão necessárias no seu sistema e nos procedimentos internos, para que no momento em que a versão original for liberada, saber como e onde buscar as informações corretas a serem enviadas pela EFD-Reinf.

A EFD-Reinf abrangerá informações que hoje são transmitidas pela Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF), pelo Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP), e também as informações da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB).

Seu sistema está adequado para geração do REINF?

EFD-Reinf (Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída) é a medida mais recente lançado no SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) com objetivo de complementar o eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas). Para utilizar o módulo, as empresas deverão implantar alguns programas e ferramentas para integração de seus sistemas de informática diretamente com os servidores da Receita Federal, sem que haja a necessidade de intermediação de Programas Geradores de Declaração.

Para que as empresas se preparem para adaptar seus sistemas à essa nova obrigação acessória, a Receita Federal do Brasil (RFB) liberou, previamente, um leiaute em versão beta, que será alterado por versões atualizadas ao logo do tempo, para fomentar a construção coletiva do SPED. Dessa forma, os contribuintes podem se antecipar quanto ao suporte necessário para que seus sistemas consigam atender as exigências dessa nova obrigação acessória. Para isso, é fundamental que sua empresa já comece a analisar as mudanças que serão necessárias no seu sistema e nos procedimentos internos, para que no momento em que a versão original for liberada, saber como e onde buscar as informações corretas a serem enviadas pela EFD-Reinf.

A EFD-Reinf abrangerá informações que hoje são transmitidas pela Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF), pelo Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP), e também as informações da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB).

A Megawork desenvolveu soluções para atender à nova obrigação fiscal EFD REINF para sistemas SAP

Ganhe agilidade na transmissão de informações obrigatórias, implementando as adaptações necessárias para obedecer todas as demandas fiscais e legais. Conecte todos os seus processos, tenha informações e insights dinâmicos e integre perfeitamente sua empresa as necessidades do EFD-Reinf. Dentre as informações prestadas através da EFD-Reinf, destacam-se aquelas associadas:

  • Aos serviços tomados e/ou prestados mediante cessão de mão de obra ou empreitada;
  • Às retenções na fonte de IR, CSLL, COFINS e PIS/Pasep incidentes sobre os pagamentos diversos efetuados a pessoas físicas e jurídicas;
  • Aos recursos recebidos por / repassados para associação desportiva que mantenha equipe de futebol profissional;
  • À comercialização da produção e à apuração da contribuição previdenciária substituída pelas agroindústrias e demais produtores rurais pessoa jurídica;
  • Às empresas que se sujeitam à CPRB; e
  • Às entidades promotoras de evento que envolva associação desportiva que mantenha clube de futebol profissional.

Em conjunto com o eSocial, a EFD-Reinf vem com o intuito de substituir diversas obrigações acessórias impostas aos contribuintes e empregadores, tais como a DIRF, a GFIP, a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), essas duas últimas instituídas pelo Ministério do Trabalho.

A Megawork desenvolveu soluções para atender à nova obrigação fiscal EFD REINF para sistemas SAP

Ganhe agilidade na transmissão de informações obrigatórias, implementando as adaptações necessárias para obedecer todas as demandas fiscais e legais. Conecte todos os seus processos, tenha informações e insights dinâmicos e integre perfeitamente sua empresa as necessidades do EFD-Reinf. Dentre as informações prestadas através da EFD-Reinf, destacam-se aquelas associadas:

  • Aos serviços tomados e/ou prestados mediante cessão de mão de obra ou empreitada;
  • Às retenções na fonte de IR, CSLL, COFINS e PIS/Pasep incidentes sobre os pagamentos diversos efetuados a pessoas físicas e jurídicas;
  • Aos recursos recebidos por / repassados para associação desportiva que mantenha equipe de futebol profissional;
  • À comercialização da produção e à apuração da contribuição previdenciária substituída pelas agroindústrias e demais produtores rurais pessoa jurídica;
  • Às empresas que se sujeitam à CPRB; e
  • Às entidades promotoras de evento que envolva associação desportiva que mantenha clube de futebol profissional.

Em conjunto com o eSocial, a EFD-Reinf vem com o intuito de substituir diversas obrigações acessórias impostas aos contribuintes e empregadores, tais como a DIRF, a GFIP, a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), essas duas últimas instituídas pelo Ministério do Trabalho.